Relato da Maria* do Rio de Janeiro

Me chamo Maria e possuo a estranha mania de ter fé na vida como diz Milton Nascimento rsrs, tenho 3 filhos sou casada (União Estável), durante a pandemia perdi minha mãe para uma trombose ocasionada após a retirada de um meningioma e fiquei muito abalada pois sou técnica em enfermagem e não pude fazer nada, fui humilhada por querer ficar com minha mãe no Hospital *****, além de não saber o que ocorria com ela eu tinha 3 filhos em casa com meu pai e meu marido, eu não sabia como ela estava pois não me deixaram subir com ela, ela diabética e hipertensa eu sem saber a quanto estava os sinais vitais dela porém com uma certeza ela está com algum problema neurológico, e ainda o medo da covid 19… após mta confusão subi e aí tava minha mãe lá sem máscara (eu a levei com máscara) e totalmente confusa tentando abrir portas, desorientada sem alimentação desde a hora em q saímos e qd perguntei o motivo dela estar sem máscara, ouvi simplesmente q ali não tinha babá q eu devia ficar lá embaixo (embora tinham pessoas acompanhadas) minha mãe não estava deambulando e eu perguntei e se ela tentar levantar e cair? O enfermeiro respondeu: a gente abre protocolo de queda! Pronto mais uma confusão, até q eu perguntei ao enfermeiro se ele tinha mãe e ele abaixou a cabeça e disse q sim daí eu perguntei se fosse a sua vc não iria querer ficar com ela sabendo q é direito dela ter um acompanhante e ele disse q sim, eu tive vontade de literalmente matar aquele cara pois ele foi desumano eu estava perdendo a minha mãe o amor da vida mas pra ele o paciente não é nada e a família do paciente é nada enfim tudo isso afetou minha vida pois eu fiquei com mta raiva da profissão profissional de saúde eu tinha um caroço no seio q aumentou porém nunca consigo consultas pois minha área de abrangência nunca tem médico por fim estou tendo sangramentos e ainda não consegui nada ainda na clínica ou seja, se não pagar uma consulta particular nem chances eu tenho! Mas eu tenho fé e peço a deus q ele me faça tratar sempre bem aos pacientes e seus familiares!

[*Os nomes são inventados. Dados que poderiam identificar o serviço ou a pessoa foram omitidos pelas organizadoras do projeto.]

Dados gerais da autora do relato:

#RJ #34anos #Preta #Catolica #EnsinoMedioCompleto #JuntasNaPandemia

Publicado por Grupo RepGen

Grupo de Pesquisa Gênero, Reprodução e Justiça - RepGen. Reúne pesquisadoras da UFBA, Fiocruz e UFRJ.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: