Relato da Elena* de Pernambuco

Tenho muita vontade de ser mãe e, durante a pandemia, comecei a morar com o meu namorado. Ciente de que, apesar do desejo ser imenso, o momento de pandemia + formação acadêmica em andamento + falta de grana era o menos propício possível, coloquei um DIU de cobre. Não enfrentei as dificuldades que muitas mulheres, infelizmente, enfrentam quando decidem utilizar esse método contraceptivo (li depoimentos de médicos que se negaram a inserir o dispositivo!). Queria que aqui no Brasil a gente tivesse mais liberdade sobre os nossos corpos… Precisei de 24 anos para reconhecer, por contra própria, o método contraceptivo ideal para mim. Apesar de sempre relatar aos ginecologistas meu incômodo com os muitos efeitos colaterais dos anticoncepcionais orais (entre eles um aumento insuportável das crises de enxaqueca), nunca me foi oferecido outro método. Engravidei na adolescência, dentro de um relacionamento extremamente abusivo, e fiz um aborto que me marcou muito. Fico pensando como tudo poderia ter sido diferente…

[*Os nomes são inventados.]

Dados gerais da autora do relato:

#PE #25anos #Branca #NaoTemReligiao #EnsinoSuperiorImcompleto

#JuntasNaPandemia

Publicado por Grupo RepGen

Grupo de Pesquisa Gênero, Reprodução e Justiça - RepGen. Reúne pesquisadoras da UFBA, Fiocruz e UFRJ.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: