Relato da Catharina* de Minas Gerais

Aos 18 anos fui diagnosticada com síndrome do pânico. Tive algumas crises desde então e em 2014 fui diagnosticada com TAG, transtorno de ansiedade generalizada. Acredito que pela natureza dos transtornos sempre tive pavor de doenças e medo de ficar doente. Na pandemia de 2009 sofri bastante, mas por ter sido mais branda tudo passou mais rápido. Desde março de 2020 estou em home office e não consigo me imaginar voltando ao trabalho presencial, pois apesar de já ter tomado as duas doses tenho muito medo de ser contaminada. Convivo apenas com familiares muito próximos e mesmo assim evito ficar no mesmo ambiente que eles, apesar de só ficar de máscara. Estou solteira e não me relaciono com ninguém desde março do ano passado. Nesses dois anos fiz controle ginecológico, com mastologista e psiquiatra, pois na segunda onda voltei a ter muitas crises de ansiedade.

[*Os nomes são inventados.]

Dados gerais da autora do relato:

#MG #42anos #Branca #Espirita #PosGraduaçao

Publicado por Grupo RepGen

Grupo de Pesquisa Gênero, Reprodução e Justiça - RepGen. Reúne pesquisadoras da UFBA, Fiocruz e UFRJ.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: